Cafés Especiais da Mantiqueira de Minas

A ANACÁ trabalha com cafés especiais 100% arábica da Mantiqueira de Minas, todos os grãos são de produção familiar e vem direto do produtor.

Ave anacã em um galho com ramos de café cheios de frutos maduros nas cores vermelho e amarelo, Ave anacã em um galho com ramos de café cheios de frutos maduros nas cores vermelho e amarelo e flores brancas, fundo branco
Aquarela da ave anacã com ramos de café, frutos e flores

Compartilhando dos mesmos valores, respeito e admiração pelo produtor, conservação e cuidado com a natureza, inspiração e lealdade aos consumidores e orgulho das nossas ancestralidades, nasceu ANACÁ.

O nome da marca teve origem na língua materna do Brasil, o Tupi-guarani, e além de originar da junção dos nomes das sócias, Ana Eliza e Camila, é também a denominação de uma arara da floresta amazônica que traz consigo a representatividade feminina e expressa as cores vibrantes presentes nas árvores de café.

É com muito amor que construímos esse legado!

Cafés disponíveis

Você sabia que nossos lotes de café foram nomeados de acordo com os numerais em Tupi-Guarani? Temos dois lotes de café disponíveis, conheça um pouco sobre eles: Peteĩ e Mokõi.

Peteĩ (“um” em Tupi-Guarani)

Os nossos grãos do lote peteĩ foram torrados pela torrefação Grandpa Joel’s Coffee que está localizada em Santa Rita do Sapucaí/MG. Nesse lote, o mestre de torra Pedro aplicou suas técnicas e “segredos de torra” e desenhou uma curva específica para nosso blend natural de Bourbons. Como resultado, ele trouxe uma torra média, cor de chocolate ao leite, que acentuou o sabor caramelo e realçou a doçura dos grãos, proporcionando uma suavidade da bebida na xícara.

Mokõi (“dois” em Tupi-Guarani)

Os nossos grãos do lote mokõi foram torrados pela torrefação Casa Baldoni que está localizada em São José do Alegre/MG. Nesse lote, o mestre de torra Rogério aplicou suas técnicas e “segredos de torra” e desenhou uma curva específica para nosso blend natural de Bourbons. Como resultado, ele trouxe uma torra média, cor de chocolate, que realçou uma cremosidade da bebida na xícara.

Quem somos

DNA da marca

Compartilhando dos mesmos valores, respeito e admiração pelo produtor, conservação e cuidado com a natureza, inspiração e lealdade aos consumidores e orgulho das nossas ancestralidades, nasceu Anacá.

Nosso manifesto

Ilustração em nanquim de um ramo de café com frutos e flores
Ilustração em nanquim de um ramo de café com frutos e flores

Respeito e admiração pelo produtor, dando suporte e pagando um preço justo pelo produto.

Conservação e cuidado com a natureza que nos oferece os frutos do café, adequação dos nossos fornecedores à cartilha de sustentabilidade do café.

Inspiração e lealdade aos consumidores, oferecendo um produto de qualidade, contando a sua história desde a origem, motivando-o a desfrutar dos sabores e aromas da bebida.

Orgulho das nossas ancestralidades, de ser uma empresa fundada por mulheres, de trabalhar com um dos principais produtos do Brasil e presente no dia a dia dos brasileiros, orgulho das nossas florestas, fauna e flora e do nosso clima tropical que favorece tanto o cultivo dessa bebida amada por muitos.

Fundadoras

Ana Eliza Costa, co-fundadora

Ana Eliza Costa é filha e neta de cafeicultor, mineira de Cachoeira de Minas, Engenheira de Bioprocessos com experiência em exportação, negócios internacionais, marketing e inteligência comercial, com atuação em multinacionais do setor alimentício.

Camila Campolina, co-fundadora

Camila Campolina é mineira de Pará de Minas, Engenheira Ambiental, especialista em Projetos Sustentáveis com experiência em gestão de projetos, sustentabilidade, regularização ambiental e atividades agrossilvipastoris, com atuação em grandes empresas do setor público, privado e terceiro setor.